Consumismo X Minimalismo na Moda 


Atualmente, está na moda tendências que vão em direção ao minimalismo. Minimalismo, segundo o dicionário Aurélio, é “sistema, doutrina ou tendência que defende a redução ao mínimo do que compõe algo”. Aplicando esse conceito à moda, podemos imaginar aquela peça de roupa super clean, neutra e sem detalhes. Contudo, esse conceito não acaba com esse simples exemplo, é muito mais!

A escritora e fotógrafa Courtney Carver decidiu fazer grandes mudanças em sua rotina após ser diagnosticada com Esclerose Múltipla. Tais alterações provocaram resultados positivos, principalmente no que tange à qualidade de vida. “Mais saúde e menos estresse, mais tempo e menos coisas materiais, mais alegria e menos obrigação”, relata a autora em seu livro “Be More With Less” (Seja Mais Com Menos).

Dentre as mudanças, a que chamou mais atenção foi a redução da quantidade de roupas em seu armário: Courtney montou um guarda-roupas com apenas 33 peças para serem usadas durante 3 meses, o que chamou de “project 333″,  que, sem dúvida, mostra vantagens como praticidade e otimização do tempo. É muito mais fácil e rápido coordenar um vestuário reduzido que ficar combinando looks no meio de um closet gigante cheio de estímulos, cores e incontáveis peças!

Apesar de essa tarefa ser quase impossível para muitos fashionistas, o projeto influenciou muitas pessoas e promoveu reflexões sobre o consumismo no mundo da moda.

O consumo desenfreado é muito comum no mundo moderno. Além de provocar danos pessoais, prejudica o meio ambiente. Por isso, é importante fazer uma análise antes de comprar algo para o seu vestuário observando principalmente  três aspectos básicos: qualidade, quantidade e necessidade.

Qualidade:

A peça tem qualidade?

Muitas vezes compramos algo simplesmente pelo preço e não percebemos se estamos adquirindo algo descartável, o que ocorre quando compramos roupas em lojas Fast Fashions.

Quantidade:

Eu tenho uma peça parecida?

Geralmente quem tem um closet abarrotado de roupas, acaba esquecendo-se de que tem peças parecidas e que muitas vezes nem sequer foram usadas.

Necessidade:

Eu preciso?

Comprar como forma de minimizar uma angústia ou ansiedade também é muito comum. É importante observar se o ato de comprar está relacionado por exemplo, com um transtorno ansioso ou de humor.

Enfim, a moda consciente precisa ter o equilíbrio entre o consumismo e o minimalismo. Nada de exagero, mas também se limitar está longe do ideal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s